quinta-feira, 25 julho, 2024

Educação e mobilidade social nos anos 50: Professor Dr John French ministrará aula especial no Quilombo Enraizados na próxima quarta-feira (19)

Na próxima quarta-feira (19), o historiador norte-americano John French, autor do livro “Lula e a Política da Astúcia: Do Metalúrgico a Presidente do Brasil”, estará no Quilombo Enraizados para ministrar a aula “A Família Silva e o Jovem Lula: Educação, Teimosia e Superação” no Curso Popular Enraizados. Ele nos ajudará a entender como a educação era vista como uma ferramenta fundamental para a mobilidade social na São Paulo industrial dos anos 1950 e 1960, especialmente para famílias de origem humilde.

A aula de John French nos ajudará a compreender o papel central da educação na mobilidade social, analisar os desafios enfrentados por famílias da classe trabalhadora em São Paulo nas décadas de 1950 e 1960, e refletir sobre as aspirações educacionais das famílias trabalhadoras e sua importância na busca por oportunidades de ascensão social. A ideia é refletir junto com John sobre como esses desafios e perspectivas se comparam com as realidades enfrentadas por famílias de trabalhadores hoje.

Para auxiliar na aula, John French disponibilizou um arquivo com trechos do livro, onde aborda a trajetória de Lula, enfatizando o papel central de sua mãe, Dona Lindu, na busca por oportunidades educacionais e profissionais para seus filhos. Dona Lindu, apesar de não ter instrução formal, dedicou-se intensamente para que seus filhos pudessem frequentar o Senai e adquirir uma formação técnica valorizada na São Paulo industrial dos anos 1950 e 1960. Ela acreditava firmemente que a educação era crucial para a mobilidade social de seus filhos.

Além disso, o texto explora a percepção dos trabalhadores e suas famílias sobre as perspectivas de ascensão social através da educação e do trabalho técnico. Para muitos, como Dona Lindu, o objetivo era permitir que seus filhos escapassem do trabalho braçal não qualificado e alcançassem um status mais elevado na hierarquia industrial, como torneiros mecânicos, uma profissão altamente valorizada na época.

Leitura em Português: Páginas 71-82, 88-105, 115-125 em John D. French, *Lula e a Política da Astúcia: De Metalúrgico a Presidente do Brasil* (São Paulo: Editora Expressão Popular e Fundação Perseu Abramo, 2022).
Download gratuto do livro completo disponível em: https://fpabramo.org.br/publicacoes/estante/lula-e-a-politica-da-astucia-de-metalurgico-a-presidente-do-brasil/

John French

John French é um renomado professor de História na Duke University, especializado na história do Brasil e da América Latina, com foco particular no trabalho e na política. Ele possui um extenso currículo acadêmico, incluindo um bacharelado pelo Amherst College e um doutorado pela Yale, orientado pela historiadora brasileira Emília Viotti da Costa. Desde 1979, ele tem se dedicado ao estudo das questões de classe, raça e política na região.

French é autor de diversas obras importantes, como “The Brazilian Workers ABC” e “Drowning in Laws: Labor Law and Brazilian Political Culture”. Seu livro mais recente, “Lula’s Politics of Cunning: From Trade Unionism to the Presidency in Brazil”, recebeu reconhecimento significativo, incluindo o Prêmio Sérgio Buarque de Holanda da Associação de Estudos Latino-Americanos e o Prêmio Memorial Warren Dean da Conferência sobre História Latino-Americana.

Além de sua contribuição acadêmica através de artigos e capítulos de livros, French também desempenha papéis de liderança, como diretor do Duke’s Latin American Center e co-diretor da Duke Brazil Initiative. Seu compromisso com a educação inclui orientação de estudantes de doutorado em uma variedade de temas relacionados à América Latina, além de ensino em cursos como “História Moderna da América Latina” e “História e Cultura Afro-Brasileira”.

SERVIÇO
AULA “A Família Silva e o Jovem Lula: Educação, Teimosia e Superação”
QUANDO: 19 de junho de 2024, às 18:00
ONDE: QUILOMBO ENRAIZADOS – Rua Presidente Kennedy, 41, Morro Agudo, Nova Iguaçu, RJ

Sobre Nala Zuri

Nala Zuri Kenyatta é conhecida por seu estilo descontraído, mas sempre carrega consigo uma seriedade apaixonada pela missão de comunicar. Sua abordagem equilibrada entre a alegria e a seriedade a torna uma comunicadora eficaz, capaz de transmitir mensagens profundas de uma maneira acessível.

Deixe um comentário