O triunfo do mal

Há um discurso no mínimo estúpido na boca de certos militantes de algumas causas: “Não quero que ninguém fale por mim!”.

Ora, esse “falar por mim”, que esses extremistas abominam nada tem haver com cercear direito de fala, e sim com a ideia de que, só quem sofre um desrespeito tem propriedade para opor-se verbalmente a ele.

“Falar junto”, não é “falar por”. E por que não “falar por”? Se quem tem “mais propriedade” para falar não estiver presente.

Se um homem favorável à causa das mulheres ouvir um comentário machista numa roda de amigos, ele deve se omitir?

Se uma mulher branca favorável à causa dos pretos presenciar um ato de racismo contra alguém sem argumentos para se defender, ela deve se omitir?.

Como disse Edmund Burke:
“Para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada.”

O triunfo do mal! Será que é isso que eles querem?

Sobre Átomo

Além disso, veja

Autodestruição

De um lado, cento e trinta e seis policiais mortos em 2017. Do outro, é …

Deixe um comentário

Paste your AdWords Remarketing code here