terça-feira, 23 abril, 2024
DMA, Elson Alexandre, Kleber Gonzaga e Dumontt

Enraizados se reúne com “Governo Municipal” para discutir o “Plano Juventude Viva”

Ontem, dia 11 de abril, Dudu de Morro Agudo e Dumontt se reuniram com Elson Alexandre e Kleber Gonzaga, da Coordenação de Intolerância e Desigualdade, da Superintendência de Atendimentos Especiais, que faz parte da Secretaria Municipal de Assistência Social de Nova Iguaçu, para iniciar uma conversa sobre o Plano Juventude Viva, do Governo Federal.

DMA e Dumontt passaram uma panorâmica do que o Movimento Enraizados já vem fazendo em prol da campanha, ou melhor, em prol da juventude iguaçuana. Elson e Kleber propuseram iniciar um Fórum para discutir a questão da violência na cidade e se mostraram bastante interessados em integrar essa campanha, inclusive entrando na discussão que já foi iniciada entre o Movimento Enraizados e o Governo do Estado.

No dia 10 de abril, DMA publicou uma coluna no Jornal Extra, abordando a campanha, inclusive citando a responsabilidade dos MCs da Baixada Fluminense, principalmente de Nova Iguaçu, Duque de Caxias, Magé e São João de Meriti em integrar a campanha, pois são as quatro cidades da Baixada Fluminense que estão no “ranking macabro” do Governo Federal.

Montagem com a coluna de DMA no Jornal Extra
Montagem com a coluna de DMA no Jornal Extra

Sobre Instituto Enraizados

O Instituto Enraizados é uma organização de hip hop, nossa "rede" integra hoje 17 organizações que compartilham conhecimento, capacitação e articulação para militância cultural nas periferias dos grandes centros. Lutamos pelo acesso a produção, a expressão e a valorização das diferentes manifestações culturais, fortalecendo o ativismo cultural e o protagonismo juvenil. O hip hop, o audiovisual, as rádios comunitárias e a produção de mídias são elementos que formam e fortalecem a ajuda mútua dos jovens envolvidos.

Além disso, veja

De Jay-Z a Palmares: As histórias por trás do “Galo de Luta”

Paulo Roberto da Silva Lima, conhecido como "Galo de Luta", compartilha sua jornada desde a infância até se tornar um ativista e artista de rap. Inicialmente apelidado de "Sete Galo" devido à famosa moto CBX 750, sua vida foi marcada por desafios e confrontos com a realidade da periferia. Inspirado por figuras como Mano Brown e Malcolm X, Paulo encontrou no rap e na leitura uma maneira de expressar suas ideias e buscar uma transformação pessoal e social. Apesar das dificuldades, sua busca por identidade e consciência o levou a se tornar o "Galo de Luta", um símbolo de resistência e luta por justiça social.

01 comentário

  1. Passo a passo, vamos construir essa política.

Deixe um comentário