Feminismo favelado: Juju Rude traz a voz feminina da comunidade para o rap

Artista já participou de projetos com Spike Lee, Caetano Veloso, Racionais MC’s e Criolo

Prestes a completar 30 de idade e com 10 de carreira, Juliene, mais conhecida no cenário como Juju Rude, lança, no primeiro semestre de 2020 seu novo álbum, “Inimiga do Estado”. O trabalho, também é sua estreia oficial no mundo do rap. Em seu projeto anterior, “Sistah mo respect”, a artista investiu no reggae, e suas vertentes, com suas letras de protesto, e conotações político/social que lhe renderam bons frutos. Juju participou de shows em duas turnês dos Racionais MC’s (Cores e Valores) e esteve presente em projetos com Spike Lee, Caetano Veloso, Criolo, Pretinho da Serrinha entre outros.

Em busca de um novo desafio, Juju decidiu narrar, através do rap, o dia a dia da comunidade. A artista percebeu que assim era possível se comunicar com a comunidade e expressar o que todos sentiam. Falando de mulher para mulher ela canta e da voz para as meninas da favela que muitas das vezes não encontram seu lugar de fala e nem uma verdadeira representatividade, meninas que estão distantes do feminismo dos centros urbanos feito longe das periferias, Juju busca o empoeiramento dessas jovens deixando claro que elas podem e devem se vestir e falar como quiser e o que ela chama de “Feminismo Favelado. Criada na favela de Parada de Lucas, bairro do subúrbio do Rio de Janeiro, a “Madrinha” como também é conhecida narra de uma forma única a realidade da mulher periférica e do cotidiano de sua localidade.

Com uma parceria de peso com o Produtor e DJ Fabio Broa responsável pela produção do primeiro single (Deixa Livre) da nova identidade de Juju, será também o encarregado da produção musical do primeiro álbum da artista.

Broa que também já tem uma longa caminhada no rap, natural do Méier, Zona Norte do Rio de Janeiro, com mais de 10 anos de carreira é fundador do selo RZN Records e também é um dos fundadores da Roda Cultural do Méier uma das batalhas de rima mais tradicionais da Zona Norte Carioca.

Em dezembro a rapper lançou o clipe do single “Inimiga do Estado”. A música precede o lançamento de seu primeiro EP que leva o mesmo nome. O vídeo, foi filmado na sua comunidade, ela mesma assina a direção do clipe, com produção audiovisual da Grow 55 Films e musical de Fabio Broa.

A música que leva o nome do álbum já diz muito do que estar por vir, retratando o dia a dia da sua comunidade de forma muito sincera e direta, com um olhar crítico, o single vem acompanhado de uma intervenção o depoimento de Bruna da Silva, mãe do jovem Marcos Vinicius morto pela PMERJ na comunidade da Maré em 2018.

Além disso, veja

COVID-19: Instituto Enraizados realiza ações de solidariedade em Morro Agudo e bairros vizinhos

O Instituto Enraizados, no início da pandemia do COVID-19 no Brasil, formou junto com os …

Deixe um comentário

Paste your AdWords Remarketing code here