Revisitando a história do curso de hip hop da Duke University

Se houvesse algo como um astro do rock acadêmico, Mark Anthony Neal, da Duke University, seria um deles.

Neal é professor, estudioso de hip-hop e autor, é um crítico cultural altamente requisitado. Agências de notícias como o Huffington Post e o WUNC visitam Neal, presidente dos Estudos Africanos e Afro-americanos da Duke e fundador do Centro de Artes, Cultura Digital e Empreendedorismo, para comentários culturais. Localmente, Neal é conhecido por desenvolver “A História do Hip-Hop”, um curso popular que ele co-ensina com o aclamado produtor de hip-hop Patrick Douthit, também conhecido como 9thWonder, na Duke.

Neal e Douthit ensinam juntos na turma desde 2010. O curso explora a história social e cultural do hip-hop e seu atual impacto global, econômico e sócio-político.

Em qualquer noite, os alunos podem se envolver com um artista de hip hop indicado ao Grammy, como Rapsody ou um importante preservacionista cultural do Museu Nacional de História e Cultura Afro-Americana. O mais incrível é que este curso é aberto ao público.

Numa fria e chuvosa noite de quarta-feira de março, a equipe do Come Hear NC viajou para o campus da Duke University para documentar a aula. Naquela noite, Nura Sediqe, candidata a doutorado em ciências políticas de Neal e Duke, conduziu uma palestra sobre hip-hop e violência, patologias do gueto e misoginia.

Sediqe, que estuda o comportamento político das minorias radicalizadas, diz que “o hip-hop e as produções que emergem dele têm sido uma importante fonte de conhecimento para mim. Expressões políticas surgem de maneira significativa nas letras, produção visual e histórias dentro da arte. Como cientistas políticos, acho que é importante que mais de nós prestemos atenção ao hip-hop como uma fonte para nos informar das várias maneiras pelas quais as minorias são politicamente conscientes e engajadas ”.

O hip-hop, que começou como um movimento musical popular no Bronx, é agora uma força global, e ao longo do semestre de Neal, Douthit e uma variedade de palestrantes convidados revelaram muitas facetas da história do gênero e da realidade atual – que muitas vezes se ligam a cultura e a movimentos políticos além da própria música.

“Embora o curso seja marcado como uma história do Hip-Hop – para a maioria dos estudantes, o curso serve como uma história da história cultural e política negra do século XX”, diz Neal.

Explore uma história do Hip-Hop Syllabus aqui.

Matéria foi publicada originalmente no site NORTH CAROLINA ARTS COUNCIL https://www.ncarts.org/comehearnc/365-days-music/revisiting-duke-universitys-history-hip-hop-course

Sobre Hulle Brasil

Hulle Brasil é uma startap que potencializa artistas e trabalha com base em três pilares: TERRITÓRIO, ETNIA & GÊNERO. Aqui no Portal Enraizados, nossa equipe gera conteúdo a partir destes pilares.

Além disso, veja

“Batidas & Rimas” é a tática da juventude na resistência contra a violência na cidade de Queimados

O evento acontecerá na próxima sexta(16), na Praça Dona Branca, conhecida com Praça do Taz, …

Deixe um comentário

Paste your AdWords Remarketing code here