Enraizados participa de reunião da Presidenta Dilma com a Juventude brasileira.

No início da semana recebi uma ligação da Secretária Nacional de Juventude, Severine Macedo, me convidando para uma reunião com a Presidenta Dilma Roussef. Apesar de uma agenda muito apertada, onde teria que abrir mão do semestre na faculdade por conta das provas que teria de faltar, achei importante minha participação, pois não é todo dia que eu tenho a oportunidade de falar com a Presidenta do meu país, ainda mais no momento histórico que o Brasil vive.

Sabia que era uma reunião da juventude (óbvio), mas não sabia quem estaria participando. Na minha cabeça estava certo da pauta que defenderia, pois o Movimento Enraizados, no momento, está empenhado na campanha #BaixadaVIVA, que tem como objetivo mapear a juventude iguaçuana para reunir dados reais que confrontem os oficiais, quanto aos locais com maior índices de violência na cidade e a presença do poder público nesses territórios.

Thiago Vinicius, Eu e Danilo @ Secretaria Nacional de Juventude
Thiago Vinicius, Eu e Danilo @ Secretaria Nacional de Juventude

Apesar dos contra-tempos e perrengues que passei, (relatei no meu perfil do facebook) tudo foi muito produtivo.

Ontem, dia 27 de junho, aconteceu uma reunião na secretaria de juventude com movimentos de juventude que participariam da reunião com a Presidenta, para que nos organizássemos em temas e nas pessoas que nos representariam, pois não seriam todos que teriam fala.

A Secretária de Juventude abriu a reunião explicando o motivo, o curto tempo que teríamos e que as proposições deveriam ser objetivas porque o tempo era curto e o momento era único.

Durante as propostas apresentadas, me identifiquei imediatamente com a fala do Danilo (Juventude Negra – SP), da Áurea (Forum das Juventudes da Grande BH – MG) e do Thiago Vinicius (Agência Popular Solano Trindade – SP), pois nossas falas foram alinhadas no que diz respeito ao descaso do governo perante o extermínio da juventude negra em todo o país.

20130628-04-dilma
Áurea Carolina e Eu @ Palácio do Planalto

Diversas organizações, além do Movimento Enraizados, do Fórum das Juventudes da Grande BH, da Juventude Negra e da Agência Popular Solano Trindade, estiveram ali representadas, como a juventude do PSB, a juventude do MST, a Rede Fale, a Marcha das Vadias,  a Marcha Mundial das Mulheres, o Fora do Eixo, a UNE e a UBES.

Como somente algumas pessoas falariam, os temas foram separados em blocos, e as falas foram definidas em grupo. Os temas centrais foram “Democracia, participação e reforma política”, “Trabalho, democratização da comunicação e financiamento”, “Educação”, “Campo”, “Laicidade do Estado”, “Opressão e Machismo”, “Transporte público e mobilidade urbana” e “Juventude Negra”.

Como eu estava mais focado no tema relacionado a juventude negra, tive uma participação maior na composição do que seria dito para a presidenta. Na minha fala de proposição, abri mão de ser o representante que falaria sobre o tema com a Presidenta, até mesmo pelo fato de acreditar que qualquer um dos quatro envolvidos teria total condição de realizar tal fala. Ficou decido por todos que o Thiago Vinicius falaria, concordei, mas também acho que poderia ter sido legal se a Áurea falasse.

Thiago Vinicius, Presidenta Dilma, DMA, Áurea Carolina e Felipe Altenfelder
Thiago Vinicius, Presidenta Dilma, DMA, Áurea Carolina e Felipe Altenfelder

Eu, o Danilo e o Thiago ficamos moldando o “discurso” do Thiago, para que contemplasse todos os pontos discutidos pelas organizações durante a reunião. Tínhamos alguns problemas relacionados ao tempo, pois ficou decidido por “todos” e “todas” que teríamos cerca de quatro minutos cada um. Preparei um texto de uns dois minutos, para que o Thiago pudesse improvisar, se necessário, e foi o que aconteceu.

Durante a reunião com a Presidenta Dilma.
Durante a reunião com a Presidenta Dilma.

A reunião de organização seguia muito bem, pois as demandas estavam alinhadas, por um momento tudo foi bastante harmônico. Num determinado momento, segundo meu ponto de vista, rolou uma guerra de “egos”, por que muitas pessoas queriam falar, eu não via sentido na discussão, já que a pauta era da juventude e não para vangloriar o nome da instituição A ou B. Logo depois rolou outro desentendimento para saber quem encerraria a reunião com a Presidenta. Todo esse mal estar serviu para eu ficar esperto, pois apontava para uma quebra no nosso acordo de “cavalheiros” – e damas – de que não levantaríamos bandeira de instituições.

Hoje, durante a reunião, a Presidenta ela falou cerca de meia hora, começou deixando claro que a pauta da conversa deveria ser sobre as manifestações que acontecem quase que diariamente no Brasil. A Presidenta lamentou as violências que houveram, mas deixou claro que o mais importante nisso tudo é que houve a manifestação, e esta é legítima.

Na fala da Presidenta ela abordou a questão da mobilização urbana, onde disse que as cidades são cortadas por desigualdades, que quando as cidades cresceram não houveram políticas sociais e o povo foi empurrado para as periferias. Falou de acesso a segurança. Educação. Na fala sobre saúde, ela ressaltou que a distribuição de médicos no Brasil é desigual, reconheceu que o Brasil tem menos médicos por mil habitantes que nos países desenvolvidos e alguns de nossos vizinhos. Segundo a Presidenta existem mais médicos nos centros do que nas periferias, e mais nas periferias dos grandes centros urbanos do que no Norte e no Nordeste.

Foto oficial com todos os representantes do movimentos de juventude presentes na reunião.
Foto oficial com todos os representantes do movimentos de juventude presentes na reunião.

Como solução para esta problemática ela disse que já está em andamento a ampliação dos cursos de medicina, mas mantendo a qualidade. Num futuro próximo o governo fará um chamamento para que os médicos atuem nas cidades de interior e nos locais onde há necessidade de médicos, se houver profissionais suficientes para compor o quadro bem, mas se não tiver, trará médicos de outros países para atuar no Brasil.

Quando começaram as nossas falas, tudo estava sendo cumprido conforme o combinado “por todos e todas” no dia anterior, o tempo de cada um, o que seria dito, etc… Mas começou a desandar quando a Vic Barros, da UNE, descumpriu nosso acordo de falar por no máximo quatro minutos, e falou mais de dez, sobre assuntos não combinados previamente. A Manuela Braga, da UBES, seguiu o mesmo caminho de desrespeito com os companheiros, também não cumprindo o combinado, o que se extendeu ainda na entrevista coletiva que concedemos após a reunião, onde houve mais uma guerra de egos e de poder, para falar para a imprensa e levantar a bandeira da instituição “A” e “B”.

Para salvar, a fala de todos e todas foram muito legais, dentro do combinado, com emoção e surpresas positivas, como foi o caso da Morgana Boostel (Rede Fale), que se apresentou como evangélica e falou sobre a necessidade da descriminalização dos usuários, contra a internação compulsória e pela radicalização dos serviços públicos do SUS, dentro da reforma manicomial. A fala do Thiago Vinicius, que foi emocionante, abordou temas como a desmilitarização das polícias e maior comprometimento dos ministérios, dos governadores e prefeitos com o Plano Juventude Viva. Ressaltando que foi a única fala que foi aplaudida por todos e todas, inclusive a nossa Presidenta.

Termino meu texto com um agradecimento ao André, consultor da Secretaria Nacional de Juventude, pela assistência que meu deu em Brasilia esses dias. Ao Felipe Altenfelder e ao Pablo Capilé (e todos os moradores e moradoras), do Fora do Eixo, que me acolheram na Casa das Redes.

Abraços!!!

ALGUNS LINKS DE MATÉRIAS SOBRE O ENCONTRO:

Amigos do Presidente Lula

Planalto.Gov

Uol

Globo.Com

Globo.Com 02

PDT

Jornal do Brasil

Rede Brasil Atual

Sobre Dudu de Morro Agudo

Rapper, escritor e empreendedor social. Um perito em transformar sonhos em realidade.

Além disso, veja

FML: As histórias do hip hop da Baixada Fluminense

Eu me chamo Fagner Medeiros de Lima, e no graffiti eu assino FML, porque na …

3 comentários

  1. Briga de egos é foda… mas faz parte da disputa política. O importante é termos foco e não deixar que os pavões atrapalhem nossa paz ou nossa agenda.

    Estou felizão de ver o Enraizados nessa mesa reforçando o compromisso com a Juventude Negra do nosso país. Também faço parte dessa briga e vamos continuar lutando pela garantia dos direitos dos juventude negra e por oportunidades de trajetórias generosas na vida.

    Vamos q vamo!

  2. muito bom saber como foi, em primeira mão! obrigada

  3. É… essa postura de “atropelar” os demais é um dos motivos que fez crescer a luta “anti-bandeiras” _que deu carona aos piores tipos da sociedade. Que os militantes de todos os níveis aprendam o caminho de volta a sinceridade e retornem ao diálogo sem essas práticas de velhacaria. E que as bandeiras de luta jamais desçam por motivo algum.
    Essa reunião parece ter dado vez a uma pluralidade de vozes. Creio que já é conhecido de todxs o nível de insatisfação da juventude periférica, e espero que a presidenta tenha soluções como: dar vez e voz aos de baixo, trabalhar pelo empoderamento político dos jovens, e abrir caminho contra as práticas de chacinas contra os “invisíveis” – com peso marcante para negritude.
    Enfim, bom saber quem esteve por lá e porquê, sem luta não se vai a lugar nenhum __um grande valeu aos Enraizados de Nova Iguaçu, e a todos os envolvidos.
    Poeta Xandu
    [Zine ZerØ ZerØ – B.Boy Press]

Deixe um comentário