quarta-feira, 24 julho, 2024

Governo do Estado proíbe que moradores utilizem cozinha de CIEP para ajudar vítimas de enchente em Nova Iguaçu

O Governo do Estado, está neste momento proibindo que moradores de Morro Agudo utilizem cozinha do CIEP 113 – Waldick Ferreira, na Estrada Cambucas.

Os moradores desejam utilizar a cozinha para preparar os alimentos arrecadados para as vítimas da enchente na cidade, pois está na hora do almoço e muitas pessoas não têm o que comer, mas estão sendo impedidos de utilizar este equipamento público, mesmo neste momento de total dificuldade para a cidade.

Os moradores estão desde quarta-feira utilizando locais improvisados, com fogões emprestados, sem água, sem energia, etc… E o CIEP tem toda a estrutura necessária, mas não pode ser utilizado.

Para saber como chegar no Enraizados clique neste link: http://www.enraizados.com.br/index.php/contato

Outras matérias referentes a enchente em Nova Iguaçu

Veja abaixo as fotos feitas por Petter MC, que me passou toda a visão do acontecido.

 

 

Sobre Dudu de Morro Agudo

Rapper, educador popular, produtor cultural, escritor, mestre e doutorando em Educação (UFF). Dudu de Morro Agudo lançou os discos "Rolo Compressor" (2010) e "O Dever Me Chama" (2018); é autor do livro "Enraizados: Os Híbridos Glocais"; Diretor dos documentários "Mães do Hip Hop" (2010) e "O Custo da Oportunidade" (2017). Atualmente atua como diretor geral do Instituto Enraizados; CEO da Hulle Brasil; coordenador do Curso Popular Enraizados.

Além disso, veja

O papel da educação clandestina na formação Política

Este texto reflete sobre o conceito de "Educação Clandestina", destacando sua abordagem contrária ao ensino formal. Explora as lacunas do sistema educacional brasileiro, particularmente em relação à alfabetização e ao letramento nas escolas periféricas. Descreve como movimentos sociais reúnem conhecimentos diversos, ausentes das instituições formais, promovendo uma troca que desafia o status quo. Aponta a importância da conscientização política e da ação crítica na transformação da realidade. Destaca a educação clandestina como um processo contínuo de formação política, capaz de despertar indivíduos para a realidade e capacitá-los a questionar, refletir e agir em prol da mudança social.

Deixe um comentário