Retrato de uma nação anestesiada

Pois é galerinha, a fumaça se dissipou e tomamos um choque de realidade lá onde o sol não bate, e por mais que neguemos, era necessário, isso porque várias atrocidades assolam a nação e parece que tudo foi deixado de lado por uma torcida no mínimo tola, já que muitos se endividaram, deixaram compromissos importantes em segundo plano, parece que o inconsciente coletivo difundido por Jung, nunca foi tão determinante e manipulado.

Toda vez que via gente discutindo sobre os jogos e como iria se preparar para o jogo seguinte da seleção, eu pensava: “É, quando vamos acordar?”.

Nem Shakespeare nos seus dias mais inspirados, pensaria numa tragédia assim, mas como dizem os antigos: “Castigo vem à cavalo”, e em minutos toda essa histeria coletiva se diluiu, e agora acham que o fim do mundo começou.

20140709-01-samucaE pensar que a Alemanha até agora fez uma campanha no mínimo morna, basta ver seu jogo contra os EUA e Gana, mas uma coisa que eles sempre fazem é aplicar um conceito de adaptação e reação, avaliando o que não está muito bem e buscar insistentemente o resultado, coisa que nossa seleção não se preocupou em momento algum.

É importante lembrar que o jogador da Colômbia, Zuñiga, que entrou numa disputa de bola normal, e acarretou em tirar do mundial a última esperança de vitória do time brasileiro, está sendo perseguido nas redes sociais, e muitos torcedores imbecis queriam somente um motivo para destilar todo seu ódio e hipocrisia, comentários racistas, violentos, e até com ameaças à sua esposa e filha de apenas dois anos, é esse o nível de torcedor que temos.

​E enquanto a galera torcia, na faixa de Gaza ocorria mais um capítulo da guerra entre Palestinos e Israelenses, onde os civis sempre são as maiores vítimas, e entre essas estavam na sua maioria, mulheres e crianças, e enquanto isso o chefe da quadrilha dos ingressos, após ficar apenas algumas horas preso, voltou para seu hotel cinco estrelas para conferir sua conta bancária e rir de nós meros mortais.

Como dizia o filósofo Bezerra da Silva: ” Malandro é malandro e mané é mané.”.

Agora acho que podemos voltar à realidade e tentar realmente levantar esse país, lamber as feridas, e quem sabe utilizar essa mesma garra que temos para torcer e vibrar, e usar para alcançar nossos objetivos. Só lembrando que teremos um pleito em outubro, que dependendo do resultado, vai impactar muito nossas vidas. Vou te mostrar outro placar interessante: 20140709-02-samuca

Sobre Samuca Azevedo

Ator, estudante de marketing e gerente do Espaço Enraizados.

Além disso, veja

A cada dia eu admiro mais os “animais” !!

Passado a onda de revoltismo, da sofrência deslavada de quem não aceitou a derrota nas …

Deixe um comentário

Paste your AdWords Remarketing code here