sexta-feira, 24 maio, 2024

Weelf no álbum DJ Plain View, GLOBALIZE

Rapper oriundo da Rua 2, área localizada em uma das maiores favelas do mundo, a Rocinha, no Rio de Janeiro. WEELF ingressou no rap no ano de 2001, após um incidente ao qual prefere não mencionar. Weelf vem conquistando o seu espaço e sua música alcançou os primeiros lugares entre as mais tocadas em programas de rádio especializados em Hip – Hop como a Voz da Favela, Qui Si Dane, 100% hip – hop , Conexão Babilônia, entre outros.

Teve suas músicas incluídas em trilhas sonoras como a do documentário “Me erra”, uma produção sobre a academia nobre arte, situada no Morro do Canta Galo, uma outra comunidade carente do Rio de Janeiro, do documentário 10 ANOS DE CEP 20000 , e fez uma ponta no filme animação “SANTA DA CASA ” de ALLAN SIEBER .

Um reconhecimento maior ocorreu com o lançamento de seu primeiro vídeo da música ” Fábrica de marginal”, o segundo video já está na pista é o da faixa ” Uma América Só”. Por sua própria definição Weelf é um marginal sério, vive na pista e defende-se do mundo.

Lançou no final de 2009 seu mais recente trabalho intitulado de : “M.A.R.G.I.N.A.L.I.D.A.D.E.” da mesma forma de sempre , seguindo na luta! Só que este lhe rendeu 2 faixas no album DJ Plain View, GLOBALIZE (http://itunes.apple.com/us/album/dj-plain-view-presents-globalize/id361529793) , uma coletanea MUNDIAL de HIP HOP , lançado no inicio de 2010 , VALE A PENA CONFERIR .

Sobre Dudu de Morro Agudo

Rapper, educador popular, produtor cultural, escritor, mestre e doutorando em Educação (UFF). Dudu de Morro Agudo lançou os discos "Rolo Compressor" (2010) e "O Dever Me Chama" (2018); é autor do livro "Enraizados: Os Híbridos Glocais"; Diretor dos documentários "Mães do Hip Hop" (2010) e "O Custo da Oportunidade" (2017). Atualmente atua como diretor geral do Instituto Enraizados; CEO da Hulle Brasil; coordenador do Curso Popular Enraizados.

Além disso, veja

O papel da educação clandestina na formação Política

Este texto reflete sobre o conceito de "Educação Clandestina", destacando sua abordagem contrária ao ensino formal. Explora as lacunas do sistema educacional brasileiro, particularmente em relação à alfabetização e ao letramento nas escolas periféricas. Descreve como movimentos sociais reúnem conhecimentos diversos, ausentes das instituições formais, promovendo uma troca que desafia o status quo. Aponta a importância da conscientização política e da ação crítica na transformação da realidade. Destaca a educação clandestina como um processo contínuo de formação política, capaz de despertar indivíduos para a realidade e capacitá-los a questionar, refletir e agir em prol da mudança social.

4 comentários

  1. Pô, maneiro hein.
    Pode crer que vou conferir isso aí.
    Quanto mais informado sobre essa cena, melhor!

    PAZ

  2. Ih, nem deu pra ouvir, tem que ter itunes…

  3. Grande Wellf!! Esse vai longe!!

Deixe um comentário