quinta-feira, 13 junho, 2024

“Rocinha é o império”, diz Weelf em videoclipe

Um dos rappers mais contundentes do cenário hip hop carioca disponibilizou a algum tempo o video-clipe da música “Rocinha é o império”. Eu tive acesso graças ao Luck, também morador da Rocinha, que me enviou o link. Eu particularmente gostei muito da fotografia e de como o Weelf retratou vários pontos da favela.

O refrão da música pega e apesar de a letra ser dura, tenho que concordar que essa não é uma das mais pesadas do rapper, que não tem pudor em falar a verdade, doa a quem doer. Vale a pena ver esse clipe e curtir esse som.

[yframe url=’http://www.youtube.com/watch?v=EEt7HH17__g’]

Sobre Dudu de Morro Agudo

Rapper, educador popular, produtor cultural, escritor, mestre e doutorando em Educação (UFF). Dudu de Morro Agudo lançou os discos "Rolo Compressor" (2010) e "O Dever Me Chama" (2018); é autor do livro "Enraizados: Os Híbridos Glocais"; Diretor dos documentários "Mães do Hip Hop" (2010) e "O Custo da Oportunidade" (2017). Atualmente atua como diretor geral do Instituto Enraizados; CEO da Hulle Brasil; coordenador do Curso Popular Enraizados.

Além disso, veja

O papel da educação clandestina na formação Política

Este texto reflete sobre o conceito de "Educação Clandestina", destacando sua abordagem contrária ao ensino formal. Explora as lacunas do sistema educacional brasileiro, particularmente em relação à alfabetização e ao letramento nas escolas periféricas. Descreve como movimentos sociais reúnem conhecimentos diversos, ausentes das instituições formais, promovendo uma troca que desafia o status quo. Aponta a importância da conscientização política e da ação crítica na transformação da realidade. Destaca a educação clandestina como um processo contínuo de formação política, capaz de despertar indivíduos para a realidade e capacitá-los a questionar, refletir e agir em prol da mudança social.

Deixe um comentário