quarta-feira, 24 julho, 2024
Soldado Escolhido
Soldado Escolhido

Erick Pitt lança “Soldado Escolhido” com download grátis

“Soldado Escolhido” é o titulo da MixTape do rapper Erick Pitt, que foi lançada em parceria com a D’Responsa Produções.
Erick Pitt é um artista goiano que se dedica ao rap a muitos anos, iniciando sua carreira como um dos fundadores do grupo Conexão Suburbana.

Atualmente o rapper reside em Brasília e com muita perseverança chega pra deixar registrado na cena o seu segundo trabalho musical seguindo a linha gospel. Essa obra vem com 13 faixas, além do testemunho do próprio artista e então missionário. A mixagem e masterização foi realizada pelo DJ Brunno Gargamel (Ex-Cartel) que já produziu artistas de renome como DJ Jamaika e Cirurgia Moral.

As produções dos beats ficaram por conta de Mortão [VMG], Victor Beats, Duck Jay, DJ Gargamel e DJ Zap, que o acompanha nos Shows.
Nas participações tem as vozes de Shay Reis, Mjey, LP Bronks [Us Manos], Negrona Rosilene, Uzzy [Caçadores de Harmonia] e do funkeiro Lucky Dias.

As vozes foram gravadas nos studios Primeiro Mandamento e Sergios Studio.
A Mix Tape já esta disponível para Downloads Gratuito.

SERVIÇO
Contatos: Erick Pitt
Facebook: https://www.facebook.com/ericpit
Email: erickpittcs@hotmail.com
Fone: (61)9644-7514

Sobre Dudu de Morro Agudo

Rapper, educador popular, produtor cultural, escritor, mestre e doutorando em Educação (UFF). Dudu de Morro Agudo lançou os discos "Rolo Compressor" (2010) e "O Dever Me Chama" (2018); é autor do livro "Enraizados: Os Híbridos Glocais"; Diretor dos documentários "Mães do Hip Hop" (2010) e "O Custo da Oportunidade" (2017). Atualmente atua como diretor geral do Instituto Enraizados; CEO da Hulle Brasil; coordenador do Curso Popular Enraizados.

Além disso, veja

O papel da educação clandestina na formação Política

Este texto reflete sobre o conceito de "Educação Clandestina", destacando sua abordagem contrária ao ensino formal. Explora as lacunas do sistema educacional brasileiro, particularmente em relação à alfabetização e ao letramento nas escolas periféricas. Descreve como movimentos sociais reúnem conhecimentos diversos, ausentes das instituições formais, promovendo uma troca que desafia o status quo. Aponta a importância da conscientização política e da ação crítica na transformação da realidade. Destaca a educação clandestina como um processo contínuo de formação política, capaz de despertar indivíduos para a realidade e capacitá-los a questionar, refletir e agir em prol da mudança social.

Deixe um comentário