Grafiteiro iguaçuano utiliza o graffiti como ferramenta de inclusão na “saúde mental”

O grafiteiro FML, morador de Austin, bairro da cidade de Nova Iguaçu, conheceu o graffiti no ano de 1999, e de lá pra cá já grafitou em muitos bairros do Rio de Janeiro e em algumas cidades do país, mas o que o destaca dentre os milhares de grafiteiros mundo afora é algo que vai além de sua arte.

FML utiliza o grafite como ferramenta de inclusão. O grafiteiro trabalha atualmente no CAPSI (Centro de Atenção Psicosocial Infanto Juvenil) João de Barros, na Zona Oeste, ministrando oficinas que acontecem fora do espaço reservado para o serviço de “saúde mental”, em parceria com o Centro de Convivência da Zona Oeste, reunindo os atendidos do programa com a comunidade local, fazendo com que as pessoas possam conhecer a “saúde mental” e desconstruindo alguns preconceitos.

Ele acredita que o processo de inclusão se dá na mistura de todos.

FML está com alguns de seus quadros expostos na EXPO URBAN GRAFFITI, que ficará até o dia 21 de abril na loja da Nextel, em Nova Iguaçu.

Interessados em saber mais sobre o artista e adquirir suas obras, acessem: www.expourban.art

Sobre Hulle Brasil

Hulle Brasil é uma startap que potencializa artistas e trabalha com base em três pilares: TERRITÓRIO, ETNIA & GÊNERO. Aqui no Portal Enraizados, nossa equipe gera conteúdo a partir destes pilares.

Além disso, veja

Dudu de Morro Agudo lançará clipe de ‘Delatores VS Delatados’ no dia 06 de julho

Tá com saudades das letras pesadas dos raps dos anos 90, mas não abre mão …

Deixe um comentário

Paste your AdWords Remarketing code here