Jovens de Morro Agudo se reúnem para fotografar os símbolos do bairro

Durante todo o mês de setembro, cerca de 20 jovens de Morro Agudo, maior bairro da cidade de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, integrantes do projeto “MEU BAIRRO, MEU AMBIENTE”, participaram de uma série de encontros e formações nas áreas de fotografia, jornalismo comunitário, meio ambiente urbano e cidadania, afim de produzir novos conhecimentos de forma coletiva, ampliar e aprofundar a forma que enxergam o bairro em que moram, além criar novas narrativas sobre o local.

No último sábado, os jovens assistiram a vídeos sobre os bairros Wynwood (Miami/EUA) e Comunida 13 (Medelyn/Colômbia), onde puderam perceber e analisar como a realidade de bairros antes com altos índices de homicídios puderam, com a contribuição da arte urbana, se tornar locais diferenciados que chamaram a atenção do mundo inteiro.

Em um encontro de cerca de três horas, os jovens conheceram, através da leitura de textos, pesquisas na internet e assistindo a vídeos, mesmo que superficialmente, a história de dois bairros que eles nunca foram antes, e perceberam que não sabiam nada sobre a história do próprio bairro em que vivem.

Como atividade, em uma nova roda de conversa, discutiram sobre os símbolos do bairro, isto é, os locais que representam a comunidade deles. “Símbolo”, da forma que pensaram, pode ser compreendido dentro de um contexto cultural, como a expressão de um significado convencional que estabelece semelhança com o bairro.

Após a discussão o grupo foi para as ruas, divididos em cinco grupos, munidos de diversas câmras fotográficas, para registrar sob suas óticas aquilo que consideravam os símbolos do bairro, para que o no dia 11 de novembro, através de um referendo, os moradores da comunidade votem nos símbolos que mais representam o local.

RODA CULTURAL DE MORRO AGUDO

Nos próximos encontros, os jovens estão a identificar também os desafios a serem enfrentados no bairro, mas ao invés de reclamar como frenquentemente é feito por parte da população, o que é legítimo, estão dispostos a propor soluções para os problemas e buscar parcerias, principalmente com o poder píublico.

Mas antes, pretendem chamar a população do bairro para decidir, dentre os problemas encontrados, quais são as prioridades.

Esse encontro será no dia 11 de novembro, na Roda Cultural de Morro Agudo, um evento já produzido pela juventude do bairro, que se fundirá com o projeto “MEU BAIRRO, MEU AMBIENTE”, com o intuito de mobilizar os moradores para discutir Morro Agudo.

Está previsto para este evento, uma EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA com os fotografias antigas do bairro, que estão sendo garimpadas pelos jovens e também com fotografias de um Morro Agudo contemporâneo, sob a ótica dos jovens fotógrafos do projeto; a distribuição de folders contando um pouco da história do bairro através de uma linha do tempo; a distribuição de livros; e a apresentação de artistas locais.

SERVIÇO
RODA CULTURAL DE MORRO AGUDO
11 DE NOVEMBRO, das 10 às 22 horas
Praça de Morro Agudo

Sobre Hulle Brasil

Hulle Brasil é uma startap que potencializa artistas e trabalha com base em três pilares: TERRITÓRIO, ETNIA & GÊNERO. Aqui no Portal Enraizados, nossa equipe gera conteúdo a partir destes pilares.

Além disso, veja

Dudu de Morro Agudo é atração confirmada no Rock In Rio 2019

O rapper iguaçuano coloca em sua conta mais essa vitória, é uma das atrações do …

Deixe um comentário

Paste your AdWords Remarketing code here