O independente depende de muita gente

 

Como fazer o corre virar?

Uma verdade universal imutável, principalmente nesse meio, é que sozinho não se vai a lugar nenhum. Hoje a música é um produto, há uma indústria que move tudo isso e move bastante dinheiro, nada comparado a gringa ainda, porém, o rap está virando algo midiático e lucrativo, mas eu não quero falar sobre as gravadoras, porque afinal, elas na maioria das vezes deixam o artista “confortável” para ter o trabalho somente de escrever.

Quero falar sobre a galera independente, tem a galera invisível pra cena atual e a galera que conseguiu uma visibilidade sendo independente. Nenhum deles chegou aonde chegou sozinho. Pode ser um artista solo, mas por trás de cada música, tem um time trabalhando em prol daquele artista, coletivos com um só propósito: ir atrás do seu sonho. E assim um artista vem puxando outros e expandindo a cena.

Cada vez se veem mais coletivos, bancas, etc; todos querem o  seu espaço e elevarem os seus e a sua área, acredito que há lugar pra todos e isso é muito benéfico. A distribuição de tarefas dentro de um coletivo faz o lance ser o mais profissional possível, um mano responsável pela escrita, outro responsável pelo beat, outro pela distribuição nas plataformas digitais, de grão em grão, acredito que esse é o caminho certo para voos maiores.

Sobre Inbute

Rapper do coletivo Rxsa Gang, poeta e colunista nas horas vagas.

Além disso, veja

A importância dos saraus

Como artista já tive oportunidade de me apresentar em alguns eventos variados, em sua grande …

Deixe um comentário

Paste your AdWords Remarketing code here