terça-feira, 28 maio, 2024

Minc premiará jovens com R$9.000,00 através do “Prêmio Agente Jovem de Cultura”

O Diário Oficial da União do dia 14 de dezembro publicou o edital Prêmio Agente Jovem de Cultura: Diálogos e Ações Interculturais, desenvolvido pelo Ministério da Cultura, por meio da  Secretaria de Cidadania Cultural (SCC/MinC).

O concurso vai conceder 500 prêmios, no valor de R$ 9 mil cada, a iniciativas culturais já realizadas e concluídas, propostas por jovens agentes culturais de todo o país. As inscrições para a premiação estão abertas a partir desta quinta-feira, 15, e se estendem até 31 de janeiro de 2012.

Poderão participar da iniciativa jovens brasileiros natos ou naturalizados e estrangeiros residentes há mais de três anos no país, na faixa etária entre 15 e 29 anos.

O edital é uma parceria entre o MinC – que investirá R$ 2,9 milhões – e os ministérios da Saúde (R$ 1 milhão) e do Desenvolvimento Agrário (R$ 600 mil), além da Secretaria-Geral da Presidência da República/Secretaria Nacional de Juventude (R$ 500 mil).

Esta notícia foi publicada originalmente no site do Minc, para saber mais acesse:
http://www.cultura.gov.br/site/2011/12/15/premio-agente-jovem-de-cultura-2/

Sobre Dudu de Morro Agudo

Rapper, educador popular, produtor cultural, escritor, mestre e doutorando em Educação (UFF). Dudu de Morro Agudo lançou os discos "Rolo Compressor" (2010) e "O Dever Me Chama" (2018); é autor do livro "Enraizados: Os Híbridos Glocais"; Diretor dos documentários "Mães do Hip Hop" (2010) e "O Custo da Oportunidade" (2017). Atualmente atua como diretor geral do Instituto Enraizados; CEO da Hulle Brasil; coordenador do Curso Popular Enraizados.

Além disso, veja

O papel da educação clandestina na formação Política

Este texto reflete sobre o conceito de "Educação Clandestina", destacando sua abordagem contrária ao ensino formal. Explora as lacunas do sistema educacional brasileiro, particularmente em relação à alfabetização e ao letramento nas escolas periféricas. Descreve como movimentos sociais reúnem conhecimentos diversos, ausentes das instituições formais, promovendo uma troca que desafia o status quo. Aponta a importância da conscientização política e da ação crítica na transformação da realidade. Destaca a educação clandestina como um processo contínuo de formação política, capaz de despertar indivíduos para a realidade e capacitá-los a questionar, refletir e agir em prol da mudança social.

01 comentário

  1. Esse é um ótimo canal para a molecada que faz as paradas acontecerem nas periferias do Brasil.

    Acho que os meninos do hip hop podem ser muito beneficiados com esse prêmio, acredito que o grande problema será – como sempre – em escrever o projeto para concorrer ao prêmio, mas vale a pena tentar, pois são 500 prêmios de R$ 9 mil.

    O prêmio que foi específico para o hip hop, no ano passado, beneficiou muita gente e tem ma galera que pegou os R$13 mil e fizeram coisas bem legais, sustentáveis.

Deixe um comentário