foto: Getty Images

A educação está em jogo e ninguém sabe o placar!

ENSINA A CRIANÇA O CAMINHO QUE DEVE ANDAR X LEI DA PALMADA
Quem arrisca um palpite?!

“Vem aqui. Passa, eu não vou te bater.” Quem nasceu nas décadas de setenta, oitenta e noventa, e nunca ouviu isso, ou foi criado por babá ou já falava três idiomas no jardim de infância.

Então. Hoje vamos falar sobre educação. Ou ausência dela. Foi aprovada no Senado a Lei Menino Bernardo – PLC 58/2014. Anteriormente chamada de Lei da Palmada, a lei prevê a proteção de crianças e adolescentes de tratamento degradante por pais, cuidadores ou responsáveis e o encaminhamento dos mesmos – quando for o caso – à orientação psicológica.

A mudança do nome do projeto de lei, foi pra mim, ponto extremamente esclarecedor. Por isso, pais e mães de bom coração do meu Brasil varonil, keep calm. Se você é do bem, ama seu rebento, já chorou junto em noites de cólica e/ou não dorme enquanto seu adolescente não chega, esse projeto de lei não é pra você.

Muito se especulou quando há mais ou menos quatro anos atrás, no inicio dessa discussão, surgiram afirmações de que o legislativo pretendia definir como nossas crias seriam educadas.  Ledo engano, não é ao que se propõe. A proposta é complementar ao ECA  (Lei 8.069/90) já que 80% está contemplada no Estatuto.

A Lei Menino Bernardo – cujo nome é uma homenagem ao menino de 11 anos de idade que teria sido assassinado pela madrasta no sul do país – vai impedir a violência contra crianças e adolescentes como pretexto à educação. O castigo físico, o tratamento cruel e degradante deverão ser denunciados ao Conselho Tutelar da região em que ocorrer.

Aí você me pergunta: uma palmada no bumbum naquele momento em que a criança se joga no chão, no meio da loja, porque quer um sorvete triplo naquele frio de rachar, vai te levar a prisão?! Teoricamente, não. Mas vai levar um tempo até que toda a população entenda o real intuito da nova lei.

Confesso que me entristece muito pensar que chegamos ao ponto da necessidade de uma lei que nos oriente como cuidar de nossos filhotes. Que tipo de ser somos nós?! Humano ou do tipo que queima a mão de criança ou adolescente com colher aquecida? Do tipo que possui capacidade para assassinar de modo frio e calculado um filho ou filha?! Me recuso a comentar.

O fato é: infelizmente, nesse mundão de meu Deus, nesse exato momento, enquanto você faz essa leitura,  tem muita criança e adolescente levando tapa na cara, soco no estômago, chute na costela. Nesse instante em que você imaginou as cenas anteriores, também tem muito bebêzinho sendo jogado na parede para calar o choro, sacudido porque gofou na roupa limpinha e deixado em casa sozinho pra “mãe” não perder a balada.

Então, como eu disse, se você ama o seu rebento, saiba que essa lei não foi pensada pra você e muito provavelmente não irá interferir no seu dia a dia. Quanto ao seu filhote, envia pra ele o link dessa coluna. Deixa tua cria ligada que em casa de amor nada mudou. Diga que NÃO continua sendo NÃO. MEIA NOITE continua sendo MEIA NOITE. DIRETO PRA CASA continua sendo DIRETO PRA CASA e que NÃO delimita limites necessários à toda e qualquer boa educação – crianças aprendem o significado das palavras antes mesmo de começar a pronunciá-las, o que, normalmente ocorre entre onze e quatorze meses de vida. Permissividade, quase sempre está acompanhada de ausência. Até porquê, educar não é, nunca foi e nunca será tarefa fácil. Sem muita paciência e sem incondicional amor, é uma daquelas missões impossíveis.

E seja qual for a sua religião deixo aqui uma dica: “Ensina a criança o caminho que deve andar e ainda quando for velho, não se desviará dele.” Prov. 22:6

Tá bom! Fato é que não existe um manual ou uma receita infalível pra cuidar dos pimpolhos. Adolescentes são “aborrecentes” em qualquer lugar e filho criado é trabalho dobrado!!!! Mas pra aliviar, adoçar e aquecer essa difícil tarefa, que tal um delicioso e cremosíssimo chocolate quente?!

2 Xícaras de leite
3 colheres de achocolatado
4 colheres de açucar (se o achocolatado for adoçado diminua a quantidade de açúcar)
1 caixinha de creme de leite
1 canela em pau

Bata no liquidificador o leite, o achocolatado e o açúcar. Despeje em uma panela, junte a canela em pau e leve ao fogo baixo até ferver. Desligue e adicione o creme de leite. Mexa até incorporar. Sirva quente.
Fonte: http://www12.senado.gov.br/noticias/materias/2014/06/04/senado-aprova-lei-menino-bernardo

Sobre Cristiane de Oliveira

Produtora Cultural, Head na Agência #TudoNosso, CupCake Designer na CupCake da Cris, mãe, mulher, escorpiana e absolutamente mutante nesse mundo de imperfeições.

Além disso, veja

Quanto vale o show?

Sexta feira (03/10), eu e marido embarcamos a trabalho rumo a "Terra da Garoa". Isso mesmo, a terra que, segundo as músicas, não tem amor. Embarcamos felizes e entusiasmados no Rio de Janeiro, com reservas para retorno no domingo, a tempo de irmos as Urnas cumprir nosso papel cidadão. Até aí tudo bem...

4 comentários

  1. Amei….
    Confesso que fiquei meia preocupada com essa lei, uma pq tenho uma criança de quase 4 anos, uma idade que as deixam loucas de curiosidades, mimos e teimosia! Não sou cega aos erros dela e por mtas vezes já gritei já dei uma palmada no bumbum por não me obedecer! Mas o fato de eu morar em um prédio de três andares com apenas 6 apartamentos, praticamente estamos dentro da casa do vizinho… aí me deparo com essa lei.. e me pergunto E AGORA JOSÉ!? SE EU GRITAR OU ATÉ MESMO REPREENDER OS FEITOS DA PEQUENA, SERÁ QUE VOU PERDER A GUARDA DELA?! OS VIZINHOS VÃO ME DENUNCIAR!?… mas consegui entender um pouco mais lendo essa matéria! Claro que não vou espancar ela mas continuar a repreender, ensinar e educar sim.. claro que sim!
    Vlw Cris amei a matéria!

    • Que bom que gostou Lii!!! Foi por perceber essa inquietação nas mamães e papais, que eu escrevi sobre esse tema hoje. Vamos compartilhar essa ideia e acalmar os ânimos por aí: em casa de amor, tudo continua como está!!! Bjks

Deixe um comentário

Paste your AdWords Remarketing code here