quinta-feira, 30 maio, 2024
Colunista Dudu de Morro Agudo
Colunista Dudu de Morro Agudo

Enraizados e UFF – de Campos – estão muito próximos

No dia 24 de agosto eu estava em casa trabalhando feito louco e decidi responder algumas mensagens que chegavam pelo Portal Enraizados e que eu não respondia a meses. Uma das últimas mensagens era de uma menina da UFF, que dizia querer conhecer o Espaço Enraizados. Eu respondi dando algumas opções de dias pra ela e um dos dias propostos foi o dia da Banca de FreeStyle Enraizados.

Juro que não acreditei que ela viria, mas no dia do evento, estávamos eu, Kall e UR Clau trocando idéia quando duas meninas se aproximaram. Primeiro eu achei que fosse amiga de algum dos MCs da Banca, mas que nada, eram a Lu e a Tamires. Começamos a trocar idéia e elas disseram que estudam Ciências Sociais na UFF de Campos e que a professora dela, Jussara Freire, estava com um projeto e elas queria conhecer mais o Movimento Enraizados.

Conversamos bastante, mostramos o Espaço Enraizados, elas fizeram algumas fotografias e depois foram embora.

Mais uns dias se passaram e a professora Jussara Freire me adicionou no facebook. Começamos a conversar e ela disse que estaria em Nova Iguaçu na terça-feira (03) e queria saber se poderíamos conversar. Disse que sim e eis que na terça-feira, chega no Espaço Enraizados a Tamires, eu achei que elas tinham combinado de virem juntas, mas que nada (novamente), acho que foi uma feliz conscidência, mas foi mais legal ainda porque o Dumontt e o Samuca também estavam no Enraizados, depois o Kadu apareceu, depois o Bion (Buraco do Getúlio). Daí conversamos muito, sobre presente, passado e futuro.

A notícia boa é que são várias notícias boas e logo logo vocês vão saber de tudo, mas anotem aí, apartir de agora Campos está na rede e é logo ali.

 

 

Sobre Dudu de Morro Agudo

Rapper, educador popular, produtor cultural, escritor, mestre e doutorando em Educação (UFF). Dudu de Morro Agudo lançou os discos "Rolo Compressor" (2010) e "O Dever Me Chama" (2018); é autor do livro "Enraizados: Os Híbridos Glocais"; Diretor dos documentários "Mães do Hip Hop" (2010) e "O Custo da Oportunidade" (2017). Atualmente atua como diretor geral do Instituto Enraizados; CEO da Hulle Brasil; coordenador do Curso Popular Enraizados.

Além disso, veja

O papel da educação clandestina na formação Política

Este texto reflete sobre o conceito de "Educação Clandestina", destacando sua abordagem contrária ao ensino formal. Explora as lacunas do sistema educacional brasileiro, particularmente em relação à alfabetização e ao letramento nas escolas periféricas. Descreve como movimentos sociais reúnem conhecimentos diversos, ausentes das instituições formais, promovendo uma troca que desafia o status quo. Aponta a importância da conscientização política e da ação crítica na transformação da realidade. Destaca a educação clandestina como um processo contínuo de formação política, capaz de despertar indivíduos para a realidade e capacitá-los a questionar, refletir e agir em prol da mudança social.

Deixe um comentário