quinta-feira, 13 junho, 2024

Incrições abertas para o RedBull Favela Beats, no Afroreggae

Salve galera! As inscrições para temporada 2012 do Red Bull Favela Beats estão abertas! Quem quiser se inscrever é só ligar para 021-3448 0821 e falar com Flavia Soares, Joyce Alves ou Geyse Costa no Centro Cultural Waly Salomão – Grupo Cultural Afro Reggae ( Vigário Geral).

O RED BULL FAVELA BEATS é um projeto único por propor a experimentação e produção da música produzida eletronicamente, vertente pouco explorada em projetos inclusivos e gratuitos. O espaço tem como diferencial o propósito de promover o encontro de músicos em níveis diferentes de profissionalização com jovens e adultos interessados em desenvolver habilidades musicais, independente de critérios socioeconômicos. Assim, a formação se dá por meio da promoção do encontro entre pessoas interessadas a aprender a fazer música eletrônica e profissionais experientes neste campo. O aprendizado passa por três principais etapas:

– MIXAGEM/ PROGRAMAÇÃO/ PRODUÇÃO

As inscrições ficam abertas entre os dias 14 e 19 de março e os critérios são:

• Idade: 17 á 24 anos
• Terceiro ano do ensino médio
• Perfil (Criativo e comunicativo)
• Contato básico com tecnologia

Fontes: Site do Afroraggae e Marcello Duguettu

 

Sobre Dudu de Morro Agudo

Rapper, educador popular, produtor cultural, escritor, mestre e doutorando em Educação (UFF). Dudu de Morro Agudo lançou os discos "Rolo Compressor" (2010) e "O Dever Me Chama" (2018); é autor do livro "Enraizados: Os Híbridos Glocais"; Diretor dos documentários "Mães do Hip Hop" (2010) e "O Custo da Oportunidade" (2017). Atualmente atua como diretor geral do Instituto Enraizados; CEO da Hulle Brasil; coordenador do Curso Popular Enraizados.

Além disso, veja

O papel da educação clandestina na formação Política

Este texto reflete sobre o conceito de "Educação Clandestina", destacando sua abordagem contrária ao ensino formal. Explora as lacunas do sistema educacional brasileiro, particularmente em relação à alfabetização e ao letramento nas escolas periféricas. Descreve como movimentos sociais reúnem conhecimentos diversos, ausentes das instituições formais, promovendo uma troca que desafia o status quo. Aponta a importância da conscientização política e da ação crítica na transformação da realidade. Destaca a educação clandestina como um processo contínuo de formação política, capaz de despertar indivíduos para a realidade e capacitá-los a questionar, refletir e agir em prol da mudança social.

Deixe um comentário