Uma mão lava a outra

“Usamos” as pessoas, e que mal há nisso? Nenhum!

Os ingênuos querem acreditar que as coisas não são assim, entretanto, basta apenas observar: Enquanto dependemos de nossos pais os “usamos”, do mesmo modo que eles nos “usam”, afinal, ter filho, é uma escolha, um sonho, uma realização pessoal.

Veja as amizades: Temos “amigos confidentes”, “amigos de bar”, “amigos de trabalho” etc. Um para cada situação.
E nos relacionamentos amorosos?
Homens e mulheres buscam alguém que seja amante, amigo, companheiro etc. Quando falta algo, geralmente procura-se outro.

Apesar do peso que a palavra “usar” tem, não há outra que defina melhor essa questão.

Como disse no início, não vejo mal nenhum nisso, o mal está naquelas pessoas que querem apenas “usar”, e não se deixam ser “usadas”.

Sobre Átomo

Além disso, veja

Autodestruição

De um lado, cento e trinta e seis policiais mortos em 2017. Do outro, é …

Deixe um comentário

Paste your AdWords Remarketing code here