Coisas que me apavoram

Algumas coisas têm me deixado apavorado neste mundo às avessas em que vivemos, sequem algumas delas:

Garotos que limpam parabrisas nas ruas

Na semana passada, fui ao centro do Rio de Janeiro e vivi uma experiência no mínimo, apavorante. Fiquei prezo num corriqueiro engarrafamento, na descida do elevado em direção à Leopoldina. Foi quando eu percebi que estava cheio de jovens, nitidamente formando bandos que usavam uma técnica sinistra de persuação opressora.

Eles apareciam do nada, tipo alguém mal encarado com uma garrafa pet cheia d’agua com detergente jogando em meu párabrisas. Eu, é claro, reclamei e disse que não queria que limpasse, até mesmo porque eu jogo água com um fluído especial que mantém opárabrisas mais limpo e sem manchas, ao contrário do detergente que mancha e embaça. Bem, não é preciso ser vidente pra entender que ele nem sequer olhou pra mim.

Jogou aquele líquido no meu prabrisas com um rodo e só desgrudou dele depois que terminou, se posicionando mal-encaradamente ao lado do carro esperando o resultado (dinheiro). Eu pensei milhares de coisas, inclusive em dizer para ele que, ele fez um serviço que eu não solicitei e que por isso eu não iria pagar nada! Mas ele não me pediu nada, nem um centavo, apenas ficou parado me olhando daquele jeito. Naquele instante, meus olhos fizeram uma varredura no local e percebi algumas coisas no ambiente em que me rodeava.

Não havia policiais, mas, havia pelo menos 30 jovens fazendo aquilo em bando. Percebi as possíveis rotas de fuga muito acessíveis para ele e nada assessíveis pra mim, ou seja, se ele resolvesse me jogar uma pedra, ou pior ainda, se alguns daqueles jovens resolvessem juntos jogarem pedras em direção ao meu carro, eu somente teria que ficar com o meu prejuízo! Sendo assim, eu me senti coagido a pagar por um serviço que eu não solicitei  e até mesmo recusei. Peguei minha carteira, tirei algumas moedas menores do que um real e dei falando que só tinha aquilo.

O jovem agradeceu e saiu rapidamente da minha vista para sujar o párabrisas de outro carro. Eu, então, acionei a agua com fluído no meu párabrisas para limpá-lo, já que ficou uma bosta aquele pseudo serviço mau prestado que fui coagido a pagar por ele.

Lixeiro

Ontem, ao sair do carro (eu estava chegando em casa) quando, de repente, parou o caminhão de lixo do meu lado. Eu rapidamente corri pra dentro de casa e tranquei a porta imediatamente. Tudo isso pra escapar do lixeiro que não pode me ver que me pede dinheiro! Não sei se ele é filho de cego ou se eu pareço rico. Mas ele fica sedento quando me vê, parece um cachorro faminto vendo galetos assando em uma máquina de assar frangos.

Eu sempre nego, é claro! simplesmente porque eu considero um absurdo eles pedirem dinheiro pra fazer aquilo que eles já são pagos pra fazer. O problema é que isso é endêmico aqui em Nova Iguaçu. O lixeiro passa quando quer e na hora que quer, e quando passa, se vê o morador, pede dinheiro, é um absurdo!

Técnico da Net

Um dia o técnico da Net bateu à minha porta me pedindo pra eu retirar o pedido de internet que eu contratei da Net. Eu, logicamente estranhei o fato, mas ele me explicou o motivo. Segundo ele, a minha rua não era totalmente cabeada, ou seja, não tinha cabo até a minha casa. Ele tentou me convencer de que se eu mantivesse o pedido, ele teria que voltar em minha casa, sendo que ele ganhava por comissão, sendo assim, ele deixava de ganhar toda vez que vinha atender pessoas naquela área que eu moro.

Eu disse pra ele que eu não o conhecia, portanto eu não havia solicitado os serviços da Net para prejudicá-lo. Disse à ele então, que manteria o meu pedido, até mesmo porque foi a Net quem me ligou incessantemente me oferecendo o serviço. Em represália, ele entrou no sistema da Net e colocou um código maudito no sistema deles. A partir daquele dia em diante eu só consigo resolver as coias com a Net através da Anatel, impressionante o poder que esses técnicos tem. Eu sempre fui cliente da Net e nunca tive problemas! Agora, só consigo alguma coisa com eles quando ligo diretamente pra eles através da Anatel. A coisa ficou tão feia que eu nem ligo mais pra eles.

Quando tem uma demanda aqui em casa, eu entro no site da Anatel logo, coloco o meu telefone em um link para que a operadora entre em contato comigo. Parece mágica: eles me ligam em menos de 1 minuto, e resolvem a minha demanda no dia seguinte, não sem antes, é claro, eu contar uma história longa e explicar porque o meu endereço não consta no sistema deles… e porque que, apesar da restrição, que o técnico deles me impos, eu tenho internet com telefone na minha casa… etc e tal.

Da minha parte, eu nunca mais falo algo pra um técnico da Net que eles não gostariam de ouvir, pra nunca experimentar algo parecido.

Paz.

Sobre Dumontt

Produtor Cultural, Ator e Diretor de Teatro.

Além disso, veja

Governar pra quem?

No próximo domingo, dia 26/10/2014 haverá o maior acontecimento da história do planeta, é verdade, também haverá eleição, mas nesse caso eu falo do meu aniversário.

Deixe um comentário

Paste your AdWords Remarketing code here