terça-feira, 28 maio, 2024

Curso Popular Enraizados: Inscrições abertas para o pré-vestibular gratuito

O Curso Popular Enraizados é um curso voltado para a educação crítica e preparação para a vida universitária.

A iniciativa nasce com a proposta de proporcionar um ambiente de troca para a formação política e cidadã para jovens e adultos da Baixada Fluminense que desejam adentrar no universo universitário, contudo os coordenadores e coordenadoras do curso salientam que entrar na universidade não é o objetivo central do curso, a ideia principal é a formação política. Porém, as estudantes e os estudantes que entrarem na universidade poderão continuar fazendo parte da rede do curso, e terão um acompanhamento durante todo o percurso universitário.

Além do acesso ao conteúdo para “disputar” o ENEM, os estudantes também serão incentivados a particiaparem de atividades culturais que acontecem no Quilombo Enraizados (sede do Instituto Enraizados), e também a passeios por outros espaços culturais e educacionais do Rio de Janeiro.

O curso é gratuito e as aulas acontecem de segunda à quinta, das 18:30 às 21 horas.

Para se inscrever, acesse o link: INSCREVA-SE AQUI

SAIBA MAIS:

Quem tiver dúvidas sobre o curso, favor entrar em contato via whatsapp (21)9.6566-8216 ou por email cp.enraizados@gmail.com

Sobre Dudu de Morro Agudo

Rapper, educador popular, produtor cultural, escritor, mestre e doutorando em Educação (UFF). Dudu de Morro Agudo lançou os discos "Rolo Compressor" (2010) e "O Dever Me Chama" (2018); é autor do livro "Enraizados: Os Híbridos Glocais"; Diretor dos documentários "Mães do Hip Hop" (2010) e "O Custo da Oportunidade" (2017). Atualmente atua como diretor geral do Instituto Enraizados; CEO da Hulle Brasil; coordenador do Curso Popular Enraizados.

Além disso, veja

O papel da educação clandestina na formação Política

Este texto reflete sobre o conceito de "Educação Clandestina", destacando sua abordagem contrária ao ensino formal. Explora as lacunas do sistema educacional brasileiro, particularmente em relação à alfabetização e ao letramento nas escolas periféricas. Descreve como movimentos sociais reúnem conhecimentos diversos, ausentes das instituições formais, promovendo uma troca que desafia o status quo. Aponta a importância da conscientização política e da ação crítica na transformação da realidade. Destaca a educação clandestina como um processo contínuo de formação política, capaz de despertar indivíduos para a realidade e capacitá-los a questionar, refletir e agir em prol da mudança social.

Deixe um comentário