quinta-feira, 30 maio, 2024
Zé Brown

Zé Brown, de “Alto José do Pinho” para “Morro Agudo”

Para os poetas, músicos e amantes da boa música, trago boas novas!!!
Em maio, o rapper e embolador, Zé Brown, pernambucano de Recife, mais especificamente de Alto José do Pinho, estará de rolé pelo Rio de Janeiro, passando um dia inteiro no Espaço Enraizados, participando de atividades com os MCs da região e fazendo um show durante a Banca de FreeStyle Enraizados.

Pra quem não tá ligadando o nome a pessoa, Zé Brown é o cara que fundou a banda Faces do Subúrbio, misturando embolada, rap e hardcore, se destacou na cena nacional como a cara mais pesada do movimento Manguebeat. Certamente que esse cara que começou a rimar em 1988 tem muita história pra contar e experiência pra passar, por isso, anote na sua agenda, dia 18 de maio de 2013 tem show do Zé Brown no Espaço Enraizados.

Em breve a programação estará disponível!!

[yframe url=’http://www.youtube.com/watch?v=WoFcJXZoBLI’]

Sobre Dudu de Morro Agudo

Rapper, educador popular, produtor cultural, escritor, mestre e doutorando em Educação (UFF). Dudu de Morro Agudo lançou os discos "Rolo Compressor" (2010) e "O Dever Me Chama" (2018); é autor do livro "Enraizados: Os Híbridos Glocais"; Diretor dos documentários "Mães do Hip Hop" (2010) e "O Custo da Oportunidade" (2017). Atualmente atua como diretor geral do Instituto Enraizados; CEO da Hulle Brasil; coordenador do Curso Popular Enraizados.

Além disso, veja

O papel da educação clandestina na formação Política

Este texto reflete sobre o conceito de "Educação Clandestina", destacando sua abordagem contrária ao ensino formal. Explora as lacunas do sistema educacional brasileiro, particularmente em relação à alfabetização e ao letramento nas escolas periféricas. Descreve como movimentos sociais reúnem conhecimentos diversos, ausentes das instituições formais, promovendo uma troca que desafia o status quo. Aponta a importância da conscientização política e da ação crítica na transformação da realidade. Destaca a educação clandestina como um processo contínuo de formação política, capaz de despertar indivíduos para a realidade e capacitá-los a questionar, refletir e agir em prol da mudança social.

Deixe um comentário